Cidades do lago de Genebra desfrutam de “qualidade de vida menos boa”

Falta de moradia, assaltos, barulho noturno, acidentes rodoviários são algumas das queixas que afetaram a classificação de Genebra e Lausanne em um relatório da Secretaria Federal de Estatísticas da Suíça sobre a qualidade de vida das cidades do país.

Des personnes fetent le passage de la nouvelle annee 2013 dans la rue a cote d'une bouteille de champagne lors des festivites du nouvel an a l'angle de la rue de l'ecole de medecine et de la plaine de Plainpalais dans le nuit du 31 decembre 2012 au 1 janvier 2013 a Geneve. (KEYSTONE/Jean-Christophe Bott)

O estudo Qualidade de vida nas cidades 2016 analisou vários aspectos da qualidade de vida em Zurique, Genebra, Basileia, Berna, Lausanne, Lucerna, St Gallen e Lugano.

A cidade de Genebra era a que tinha mais moradias superlotadas: 18% das habitações ocupadas tinham mais de uma pessoa por quarto, seguidas por Berna (12%) e Lausanne (11%). Isto em comparação com menos de 5% em Lucerna.

O estudo disse que ter espaço suficiente “é essencial para satisfazer as necessidades básicas das pessoas em termos de privacidade e para tornar o lar um lugar agradável de se estar. Gente demais sob o mesmo teto pode ter um impacto negativo na saúde ou no desempenho escolar das crianças”.

Além disso, Genebra e Lausanne tiveram o maior número de assaltos: nove e oito por mil habitantes, respectivamente.

As duas cidades do lago de Genebra também foram as duas mais barulhentas. Dois terços dos moradores de Genebra disseram que haviam sido perturbados pelo barulho noturno (que excedeu 55 decibéis), comparado com 43% em Basileia e 40% em Lausanne. Isso não inclui o barulho de trens ou aviões.

O número de pessoas gravemente feridas nas ruas das cidades suíças foi maior em Genebra, com uma média de oito por 10.000 habitantes de 2011 a 2015.

Pontos positivos

Nem tudo é ruim, no entanto. Genebra ficou em terceiro lugar na disponibilidade de creches para crianças de 0 a 3 anos, com cerca de 420 lugares por 1000 crianças (Basileia e Zurique chegaram ao topo com cerca de 550).

Além disso, a densidade de paragens de transportes públicos é facilmente mais alta em Genebra, com quase dez paragens por quilômetro quadrado, o dobro de Zurique, Lausanne e Lucerna. Como observou os autores do estudo, “uma rede de transporte público bem desenvolvida aumenta a liberdade de escolher os meios de transporte e influencia a mudança do transporte motorizado privado para o transporte público”.

Via SWswissinfo.ch

Artigos relacionados:

Add Comment

Required fields are marked *. Your email address will not be published.